Concurso Cidades Criativas - Escola Secundária Antero de Quental - Açores

۩ posts recentes

۩ Final De um Trabalho Envo...

۩ Uma chamada de atenção a ...

۩ Os Primeiros Problemas

۩ Separação dos Grupos de T...

۩ Da Freguesia de Santa Cla...

۩ Recordando a História

۩ "Inovações na Gestão do P...

۩ Um Primeiro Balanço

۩ Vamos ao Trabalho

۩ Área de intervenção para ...

۩ arquivos

۩ Fotos do trabalho

۩ Ver Álbum

۩ fotos da ilha

Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Final De um Trabalho Envolvente

Como docente da disciplina de área de projecto, e terminado o percurso do trabalho, venho desta forma agradecer a todos os que se envolveram no mesmo e em particular ao Sr. Artur Gil com os seus comentários pertinentes e de uma abrangência multidisciplinar que muito ajudou.

Aos alunos em particular pelo empenho e envolvimento com que abraçaram o projecto.

Numa primeira fase, como docente, optei por criar a visão de como se pode fazer uma intervenção urbanística, e chamar a atenção para os múltiplos factores que podem influenciar.

Posteriormente, mesmo sabendo das dificuldades de uma visão espacial, dos condicionamentos demográficos geográficos económicos e políticos, dos diversos instrumentos legislativos como P.M.O.T , P.O.O.C, P.D.M, e todos os outros que regulam uma planificação urbana, desejei que a criatividade o imaginário e a percepção dos jovens se sobrepusesse a tudo o mais.

Decerto, como em tudo na vida, existem erros, mas sobretudo não deixa de ser interessante o trabalho desenvolvido por estes jovens e a perspectiva que na generalidade todos apontaram.

Uma orla aberta, verde de uma baixa densidade urbanística onde os valores do lazer e da cultura se possam também consubstanciar.

Este trabalho no fundo vem trazer uma questão pertinente:

Hoje planificamos as cidades com a visão que temos delas, não com a visão das gerações vindouras.

A todos que gerem os instrumentos de regulação territorial e não só, caberá auscultar os desejos da nossa juventude pois são eles que vão usufruir do bem estar e da planificação, boa ou má que lhes iremos deixar como legado da nossa curta vida.

Finalmente o meu agradecimento aos organizadores do concurso pois com o mesmo tornaram a disciplina de Área de Projecto mais atraente.

Mas nem tudo foram rosas no percurso deste ano.

Situações logísticas da nossa escola, que se reflectiram sobretudo no terceiro período,  fizeram que não houvesse uma actualização mais permanente dos Blogues, e condicionaram um pouco também as actividades.

Situação que ultrapassamos com vontade e o querer sobretudo dos alunos em trabalhar em casa e fora dos tempos de aulas.

No fim, a tristeza ao saber tardiamente da festa final em Aveiro e que devido a insularidade e seus custos não nos foi possível angariar fundos para estarmos presentes.

Como docente da disciplina sinto-me lisonjeado pelo empenho demonstrado pelos alunos  a vontade e empenho que demonstraram na generalidade ao longo do ano lectivo.

 

A todos o meu obrigado.

 

                                                                                                                      Alfredo Dias

  

 

publicado por projectoantero às 13:17
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

Uma chamada de atenção a todos os grupos

Acabo de ler os vossos relatórios

Não vou personalizar os grupos porém algo tenho a dizer.

Se a perspectiva que algumas pessoas já me haviam dado de isolar os outros elementos do grupo mais se acentuou com a recepção de um relatório em que não constam o nome de todos os elementos.

Espero bem que reflictam a vossa atitude, e que tomem em conta que sois um grupo de trabalho.

Nao optem por fazer dos outros  elementos do grupo "personas não gratas".

Como docente da disciplina exijo a vossa ponderação, a execução de novo relatório, devidamente subscrito e ponderado por todos os elementos do grupo.

Se alguns não conhecem os ideais da democracia, da solidariedade e do trabalho de grupo então ponderem e revejam esses conceitos.

O egoísmo , a falta de solidariedade e a pressuposta ideia de superioridade sobre o semelhante, apenas nos trazem dissabores e demonstram o carácter pouco ético da nossa personalidade.

Situações como estas não permitirei e penalizarei fortemente.

A penalização será bem maior para quem ostracizar os seus colegas do que para os que sofreram tal atitude.

 

 Alfredo Dias (Docente da disciplina de Área de Projecto)

publicado por projectoantero às 06:45
link do post | comentar | favorito

Os Primeiros Problemas

Concluido que foi uma primeira parte do trabalho, na analise do parque urbano da freguesia de Santa Clara, torna-se evidente a necessidade de regenerar toda a área.

Três  problemas equacionam-se à priori:

a) O porto e o tráfego de veículos pesados

b) A ETAR, situada nas proximidades do forte de São Brás

c) Os depósitos de Nafta.

Se a questão dos depósitos nos parece pacifica pois a sua concessão expira em 2013, já as as duas primeiras questões não são tão fáceis .

Analisemos o porto e o tráfego de veículos pesados.

Toda a reabilitação e regeneração da freguesia de Santa Clara se prende com ele.

Reparamos que a localização do mesmo obriga a que a frente marítima de Santa Clara seja retirada aos Micaelenses.

Com investimentos tão avultados nas freguesias limítrofes vamos deixar o porto permanecer ali?

Deixar que a primeira imagem captada à chegada marítima a São Miguel seja uma colectânea de contentores?

Continuar a permitir que na frente marítima da freguesia de Santa Clara continue a existir um tampão de tráfego de veículos pesados, que inibe a população se aproximar do mar'?

Olhando bem para essa frente a vemos votada ao abandono.

Numa perspectiva mais alargada da ilha temos a frente Sul da mesma numa desarticulação total, dando mostras de haver os "filhos" e o "enteado".

Nao podemos esquecer a continuidade geográfica entre Sta Clara e as freguesias de São José e São Sebastião .

O que queremos mostrar a quem nos visita?

Imagino-me como um visitante, num futuro próximo a chegar a São Miguel à proa de um navio.

Ao entrar na zona portuária  deparo com uma míni marina que vou deixando para trás, olho à direita e vejo a parte nobre da cidade, a avenida em todo o seu esplendor renovado, olho à esquerda e uma pilha de contentores, uns armazéns que mais parecem uns barracões semi abandonados, e olhando em frente, dissimulada pelo forte de São Brás, uma área pobre, sem qualquer critério urbanístico , como que votada ao abandono, onde prolifera um tráfego de veículos pesados, quais "camelos" no deserto num vai vem constante.

Da ETAR e sua localização, falaremos brevemente.

As propostas vão começar a surgir nos blogs anexados a este blog, pelo que deverão ter em atenção os links dos mesmos.

 

 

 

 

 

publicado por projectoantero às 04:39
link do post | comentar | favorito

۩ Copyright

© 2007, Projecto Antero. Todos os direitos reservados.

۩ Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

۩ links

۩ tags

۩ todas as tags

۩ subscrever feeds